30 de janeiro de 2015

Um confronto tão grande quanto a guerra - Resenha de "Entre o Amor e a Paixão", de Lesley Pearse




Título: Entre o Amor e a Paixão (The Promise)
Autor: Lesley Pearse
Tradução: Robson Falchetti Peixoto
Editora: Novo Conceito
511 páginas

Sinopse: No início da primeira guerra, Jimmy, o marido de Belle Reilly, é levado para as trincheiras mortais do norte da França e Belle percebe que não pode ficar de braços cruzados quando tantos estão sacrificando suas vidas. Armada de coragem e boa vontade, ela se torna voluntária como motorista da Cruz Vermelha, também na França. Então, enquanto cumpre seu dever humanitário, um trágico acidente lhe coloca frente a frente com Etienne — o homem que fez parte de seu passado e a quem nunca esqueceu completamente. Dividida entre a paixão proibida por Etienne e a lealdade e amor por Jimmy, Belle encontra-se em uma situação impossível. A confusão de seus sentimentos, misturada à escuridão da mais brutal das guerras, a levará a sucumbir para sempre, ou a força da vida será maior e a conduzirá, finalmente, à verdadeira felicidade?

Depois de terminar a leitura deste livro, eu só tenho uma coisa a dizer: WHAT?
Se eu fosse a Belle, saltava para fora do livro, pegava Lesley Pearse pelo colarinho e perguntava: "Tu tá de brincaition with me?". Porque sério, coitada dessa Belle. A mulher destroçou o coração da pobre coitada. Mas vamos por partes.
"Entre o Amor e a Paixão" é a continuação de "Belle", que eu li lá em agosto e resenhei aqui. Então, se você ainda não leu o primeiro livro e não gosta de spoilers, não continue lendo este texto.
Nesta contiuação, encontramos uma Belle feliz, depois de sofrer poucas e boas no mundo da prostituição, ela agora está casada com seu amor de infância e finalmente conseguiu abrir sua loja de chapéus, que é muito bem sucedida. Ela se mudou para um novo lugar onde seu passado não é conhecido e desta forma, ela a Mog podem viver de maneira respeitável diante da sociedade.

"Ele queria dizer que sempre a amara, queria tomá-la nos braços  e beijá-la, mas sabia que era tarde demais. Tivera sua chance e não aproveitara. Agora ela pertencia a outro homem."

Como "quando a esmola é demais, o santo desconfia", logo a guerra explode e abala a vida feliz que Belle construiu. O passado vem literalmente bater à sua porta e tudo aquilo que ela achou que estivesse esquecido, retorna de forma intensa. Sentimentos que antes eram só uma lembrança vem à tona a ponto de ela já não ter mais certeza de que a vida que ela tem ao lado de Jimmy é a vida que ela sempre quis.
Com o marido na guerra e seu espírito inquieto, Belle decide que não quer ficar de braços cruzados e se torna voluntária. Como já era de se esperar, lá ela vê muito sofrimento, muitos dos quais são diretamente ligados a ela e como se não bastasse se vê obrigada a enfrentar o passado e tomar decisões que podem abalar sua "vida perfeita".

"... seria provável que o destino fizesse com que dois homens que amavam a mesma mulher se encontrassem á beira de uma estrada na França?"

Como eu disse ali no começa. Lesley Pearse deve estar de brincadeira. Belle já tinha comido o pão que o diabo amassou no primeiro livro e quando a gente achava que o máximo que ia acontecer neste segundo era ela ficar dividida entre o amor e a paixão, a gente muito se enganou.
A escrita de Lesley é perfeita, flui e faz parecer que este livro não tem esse monte de páginas. A descrição dos cenários de guerra, as dores e sofrimento são impecáveis. Mais uma vez, faz com que o leitor se sinta dentro da história.
Eu só acho que é sofrimento demais na vida dessa coitada. Se o coração de Belle tinha sido pisoteado no primeiro livro, nesse ele é destroçado, ferido de todas as maneiras possíveis e eu não sei de onde essa personagem tira forças para sobreviver a tanta desgraça. 

"Tudo é justo no amor e na guerra(...). Nenhum de nós sabe se vamos sobreviver a esta guerra. Não gostaria de morrer sabendo que fracassei em lhe contar meus verdadeiros sentimentos por você."

Apesar de toda tristeza, o livro é inegavelmente lindo, e o final... bem, eu não vou falar do final para não estragar o suspense, então leiam, porque vale muito a pena.
Desta vez não tive problemas com a tradução. O livro foi traduzido por apenas uma pessoa, ao contrário do primeiro que foi traduzido por três, portanto não houve desencontros, erros ou frases sem sentido. 
Mais uma vez adorei o livro e vou procurar mais obras da autora para ler, pois sem dúvida ela tem o dom de transportar quem está lendo para dentro do livro, envolver o leitor em suas descrições com tal riqueza de detalhes que não há maneira de não se imaginar fazendo parte do mundo dela.

"Devemos apenas acreditar que, como o destino nos uniu novamente, ele tem mais planos para nós. Eu ao você, Belle, não apenas por uma noite mas para sempre. O amor sempre encontra um caminho."

"Belle" e "Entre o Amor e a Paixão" são obras primas, que entraram para minha lista de livros que mais gostei. Só espero que agora ela deixe Belle quieta lá no canto dela e não me venha com um terceiro livro para acabar de dilacerar a mulher! haha

Por hoje é só, espero que vocês tenham gostado e 
até a próxima.

Nenhum comentário

Postar um comentário