10 de janeiro de 2015

O Primeiro Amor a Gente Nunca Esquece... - Resenha de "Primeiro Amor", de James Patterson e Emily Raymond



Título: Primeiro Amor (First Love)
Autor: James Patterson, Emily Raymond
Tradução: Elaine Cristina Albino de Oliveira
Editora: Novo Conceito
240 páginas

Sinopse: Axi Moore é uma garota certinha, estudiosa, bem comportada e boa filha. Mas o que ela mais quer é fugir de tudo isso e deixar para trás as lembranças tristes de um lar despedaçado. A única pessoa em quem ela pode confiar é seu melhor amigo, Robinson. Ele é também o grande amor de sua vida, só que ainda não sabe disso. Quando Axi convida Robinson para fazer uma viagem pelo país, está quebrando as regras pela primeira vez. Uma jornada que parecia prometer apenas diversão e cumplicidade aos poucos transforma a vida dos dois jovens para sempre. De aventureiros, eles se tornam fugitivos. De amigos, se tornam namorados. Cada um deles, em silêncio, sabe que sua primeira viagem pode ser também a última, e Axi precisa aceitar que de certas coisas, como do destino, não há como fugir. Comovente e baseado na própria vida do autor, este livro mostra que, por mais puro e inocente que seja, o primeiro amor pode mudar o resto de nossas vidas.

Todo mundo teve um dia aquele primeiro amor, que causava arrepios em lugares que se pesava serem inexistentes e que fez ter aquelas sensações estranhas que não sabia de onde vinha e muito menos como explicar. Todo mundo também já teve aquele desejo de sair sem rumo, com uma mochila nas costas para conhecer o mundo, sem destino certo e sem hora para voltar. Agora imagine um livro onde todas essas emoções se misturam? É assim o "Primeiro Amor", de James Patterson e Emily Raymond.

"Foi a conclusão a que cheguei naquela noite: eu sentia falta de Robinson  mesmo quando ele estava a menos de um metro de distância."

Axi e Robinson são dois melhores amigos, que se conheceram em uma situação difícil em comum e desde então, nunca mais se desgrudaram. Robinson vive meio "fora da lei", largou a escola, é uma criatura do mundo. Um dia Axi se cansa de ser uma "garota modelo" e se joga numa vida de aventuras ao lado de seu melhor amigo e companheiro inseparável.

"Claro que escrevi sobre ele. Era meu melhor amigo, não era? Me conhecia melhor que qualquer outra pessoa. Era nele que eu pensava setenta e cinco por cento do tempo que passava acordada, se não mais."

Sem medir as consequências e sem os temores que teriam se fossem mais velhos, os dois partem em uma viagem maluca por várias cidades dos Estados Unidos, colecionando experiências diferentes, descobrindo um novo mundo e novos sentimentos.

"Era estúpida, irritantemente impossível. Não me admira que eu não tenha escrito nada decente por tanto tempo. Eu não conseguia nem mesmo dizer a um garoto que o amava."

Não demora até que Axi perceba que o que sente por Robinson já não cabe mais na definição de amizade. A partir daí é que começa a sua real aventura.
Eu amei esse livro. Li num dia. Acordei, abri o livro e não parei até terminar. Lá vou eu cair na redundância mais uma vez, mas é impossível largá-lo. Os capítulos são curtinhos e a escrita é fluente. Simplesmente você vai lendo e vai lendo e quando percebe, o livro já acabou.

"É possível amar alguém mais que a própria vida e, ainda assim, nunca saber, com certeza, tudo o que o outro pensa?

Me senti flutuando nas palavras. 
A relação de Robinson e Axi e simplesmente cativante. Leva a gente de volta àqueles tempos de amor inocente, que hoje em dia parecem caretice. Todas as experiências que os dois vivem pelo caminho, nos desperta uma vontade de botar uma mochila nas costas, pegar o melhor amigo pelo braço e sair pelo mundo. (Apesar e no meu caso eu ter plena certeza que não ia passar da esquina no primeiro pernilongo que aparecesse...).

"Eu ainda estava tão emocionada, que não conseguia falar uma palavra sequer. Se era uma vida sem palavras - uma vida de atos, não apenas de conversa - , estou disposta a desistir delas para sempre."

A partir do momento que Axi se descobre apaixonada, tudo flui de uma maneira tão doce, tão delicada, que é quase impossível que a gente não se apaixone unto com ela. É tudo descrito de uma maneira tão inocente, tão fofa (na falta de uma palavra melhor), que a gente se envolve sem perceber.

"- Já sinto saudade de você - Robinson disse baixinho.
 - Eu estou aqui - sussurrei em resposta. - Sempre estarei aqui."

Esse livro me lembrou em alguns aspectos, "A Culpa é das Estrelas" e "Um Amor Para Recordar". Apesar de eu só ter visto os filmes desses dois livros, senti um certo clima dessas duas outras histórias de amor no ar. E amei.

"Observei o modo como nossos dedos se entrelaçaram e pensei: Para quê as mãos são feitas se não para isso? Para segurar. Para segurar firme."

Definitivamente indico a leitura desse livro, se você tem aquele primeiro amor que foi todo seu, que é especial e inesquecível, você vai se envolver e se comover com essa história de amor linda e encantadora. Se é uma leitura fluente, suave e envolvente o que você procura, eis aqui seu livro.

E se você quer ler um romance bom, que te desperte boas lembrança e te dê aquela sensação de que amor verdadeiro existe em algum lugar, leia também.
Por enquanto é só!
Até a próxima!

4 comentários

  1. Ju! Que livro lindo! Que resenha perfeita! Vou já prioriza-lo na minha lista de leitura! Muito fofo! Amei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É lindo mesmo, Malu! Foi um dos livros do ano passado que me surpreendeu. Amei!

      Excluir
  2. Olá meninas!
    Adoro o blog de vocês!
    Adorei a resenha deste livro. Vou ver se encontro para ler!
    Vocês pretendem continuar fazendo sorteios? Gostaria muito de participar de um. Sõ não entrei nesse primeiro que vocês fizeram pois não tenho facebook e não sabia seguir o blog.
    Deixo aqui meu pedido: No próximo sorteio, deixa a gente que só tem email participar também, vai!!!
    Estão de parabéns pelas resenhas!

    Beijos, Elizabeth

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Elizabeth, bem vinda!
      Estamos estudando sua proposta! Fique de olho nos próximos sorteios!
      Obrigada por comentar e volte sempre!

      Excluir