27 de janeiro de 2016

Resenha: Minha Amada Imortal - Wallace Cavalcante


Genteee!! Para tudo!! Sério que minha última resenha postada aqui foi em junho do ano passado?? Pôxa, me enrolei tanto no último semestre que nem me dei conta de que estava super em falta com o T&R, com a Ju e com vocês...  :( Sorry!!! Prometo tentar recuperar o tempo e as postagens perdidas, até porque tenho alguns livros para serem resenhados de junho pra cá, ok? Agora, sem mais delongas e dando início aos trabalhos de 2016, quero compartilhar as impressões que Minha Amada Imortal me deixou - diga-se de passagem, ótimas impressões! Para começar, vou logo dizendo que se trata de um livro nacional lindo, e escrito por um autor que é nosso amigo e parceiro do blog já há algum tempo. Wallace Cavalcante, você sempre surpreendendo, né?

Imagem: Wallace Cavalcante

"Essa é uma história de amor, mas acima de tudo, é uma história de amizade."

É com a frase a cima que o autor-narrador Felipe nos apresenta a história dele e da sua turma, esta formada por Henrique, Miguel, Samuel e Ângela (estes últimos simplesmente Muel, Samuca e Angel). Sem querer dar spoilers do livro, só adianto que Felipe os conhece quando entra para o cursinho preparatório para o vestibular.  Tá, Malu, todo mundo faz amigos no cursinho, o que tem de especial nisso? Bom, o que posso dizer - até porque Wallace deixa isso bem claro na sinopse da história - é que Henrique é ateu, Muel é evangélico e Samuca é homossexual, ou seja, eles formam uma espécie de trio-bomba perfeito para acabar qualquer amizade, mas, como a gente percebe ao longo da história, não é exatamente isso o que ocorre. 

Minha Amada Imortal foi o segundo livro do Wallace que eu tive o prazer de ler. E, assim como me aconteceu ao ler a história de Alan e Sofia em Sem Palavras - Um Romance Quase Impossível (cuja resenha você encontra aqui), eu me vi novamente surpresa e encantada com a habilidade do autor, com a sua escrita leve e com o incrível poder que as suas palavras tem de nos fazerem praticamente viver as suas histórias. Nesse segundo romance (segundo pra mim, esclareço, porque ele já tem vários livros escritos), Wallace aborda com delicadeza as nuances dos dois sentimentos mais importantes das nossas vidas: Amizade e Amor. E, com uma sensibilidade sem tamanho, ele nos faz refletir sobre o poder de transformação que tais sentimentos trazem consigo, sobre o quanto as nossa vida pode ganhar novas cores e sentidos se a gente permitir que tais sentimentos preencham nossa alma e o nosso coração.

Queria eu conseguir falar mais sobre o livro sem tirar de vocês o prazer das surpresas durante a leitura. Sim, porque Minha Amada Imortal meio que engana a gente com esse título cujo final aparentemente é previsível... Aliás, acho que esse é um dos grandes trunfos do Wallace, sabem? Ele nos faz achar que já sabemos o final da historia, mas, no final, nos apresenta um enredo totalmente diferente do que esperávamos. Foi exatamente isso o que me aconteceu quando li Sem Palavras - Um Romance Quase Impossível e, agora, também, ao ler Minha Amada Imortal. Claro que a história de Felipe e Angel - que a gente vai conhecendo no passar das paginas - não desmente o título, mas é impossível não nos impressionarmos com o enfoque que o Wallace dá aos personagens e o modo como ele consegue nos fazer perceber que através do AMOR nós sempre conseguiremos recomeçar. 

"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós." Antoine de Saint-Exupéry

O que posso dizer para finalizar a resenha, é: leiam esse livro e segurem o choro (se conseguirem!). Até a próxima, gente! Beijinhos!

Nenhum comentário

Postar um comentário