O Amor nos Classificados - Resenha de "Procura-se um Marido", de Carina Rissi



Título: Procura-se um Marido
Autor: Carina Rissi
Editora: Verus
476 páginas

Sinopse: Alicia sabe curtir a vida. Já viajou o mundo, é inconsequente, adora uma balada e é louca pelo avô, um rico empresário, dono de um patrimônio incalculável e sua única família. Após a morte do avô, ela vê sua vida ruir com a abertura do testamento. Vô Narciso a excluiu da herança, alegando que a neta não tem maturidade suficiente para assumir seu império – a não ser, é claro, que esteja devidamente casada. 
Alicia se recusa a casar, está muito bem solteira e assim pretende permanecer. Então, decide burlar o testamento com um plano maluco e audacioso, colocando um anúncio no jornal em busca de um marido de aluguel. 
Diversos candidatos respondem ao anúncio, mas apenas um deles será capaz de fazer o coração de Alicia bater mais rápido, transformando sua vida de maneiras que ela jamais imaginou.



Olá pessoal!
Quero dizer para vocês  que definitivamente, Carina Rissi entrou para o hall dos meus Escritores de Ouro. Gente, ela e demais! 
Eu já tinha amado "Perdida" e "Encontrada" e agora estou apaixonada de novo por este livro que eu devorei de um dia para o outro.
"Procura-se um Marido" nos apresenta a história de Alicia, uma menina rica, acostumada a ter dinheiro para tudo e de como ela vê sua situação mudar da água para o vinho - ou do vinho para a água, no caso - quando seu avô, dono da fortuna, falece e a deixa fora do testamento, sendo cuidada por um tutor, a menos que ela se case, demonstrando que se tornou uma pessoa responsável.

"Fiquei surpresa. Era um nome bastante incomum e muito, muito sugestivo para aquele homem enorme, com - pelo menos ao que parecia, não que eu tivesse reparado, nem nada disso - músculos definidos na medida certa, como os de um nadador."

Totalmente avessa a casamentos, desesperada para reaver sua fortuna, e sua vida de volta, Alicia decide procurar um marido de uma maneira inusitada: com um anúncio no jornal. Ela especifica as regras do acordo, onde contato físico está totalmente excluído. Assim ela começa a entrevistar os candidatos - um mais esquisito do que o outro - e quando está prestes a desistir de seu plano maluco, aparece um candidato inimaginável, que abala suas estruturas.

"Você ainda usa lenço de tecido? De que século você saiu?"

Adorei o livro. Sei que e redundante dizer isso, mas eu não conseguia parar de ler. Não conseguia soltar. A cada capítulo era uma nova emoção e a descrição das cenas entre Max e Alícia são de causar arrepios e frio na barriga! Eu li 33 capítulos sem parar, e só parei mesmo porque tinha que dormir. Mas acordei e não larguei mais o livro até terminar. Bom demais.

"Por mais que eu não gostasse dele - e não gostava -, tinha que admitir que Max era um homem... apresentável e hã... meio que interessante. Havia algo de inquietante em seus olhos."

Por se inspirar na obra de Jane Austen, encontrei muito de "Orgulho e Preconceito" no casal. Ela achando ele arrogante e decidindo que ele seria o último homem com quem se casaria. Isso soa muito familiar, não? E ele disfarçando os sentimentos e não querendo se render ao amor que sentiu imediatamente após conhecer aquela mulher atrevida? 

"Em condições normais, eu não casaria com você nem que fosse o último homem sobre a terra. E você nunca sonharia em ter justamente a mim como sua mulher."

Carina tem uma maneira muito envolvente de escrever. É impressionante como os livros dela prendem o leitor. Fora as tiradas muito engraçadas e as intrigas que ela consegue criar de maneira inigualável, fazendo a gente ficar apaixonada pelos seus personagens.

"Desde aquele dia em que você me atropelou na escada, não consigo parar de pensar em você. Meu mundo virou de pernas pro ar... e não quero que volte a ser o que era. Quero que esse caos aumente se significar que terei você por perto."

A trama toda foi muito bem elaborada, trazendo surpresas e reviravoltas, que quando a gente acha que tá tudo certo vem uma rasteira do destino e revira tudo de novo.

"-Acho que é hora de ser corajosa e encarar o bicho-papão.
-Ah, se o bicho-papão for lindo desse jeito, vou rezar para que ele venha me assustar todas as noites"

Adorei, adorei, Adorei. Não sei mais o que falar.

"Mas, se você também acha que isso é real, então ou está mesmo acontecendo ou estamos partilhando o mesmo sonho."

Carina simplesmente conquistou meu coração. Ler qualquer coisa que ela escreva e garantia de boa leitura.
Por enquanto é só.
Até a próxima!

Comentários