9 de agosto de 2014

A Marca Eterna de Um Livro - Resenha de "A Marca de Uma Lágrima"



Título: A Marca de Uma Lágrima
Autor: Pedro Bandeira
Editora: Moderna
126 páginas

Antes de qualquer coisa, quero contar como este livro me chegou às mãos.
Uma vez, na sétima série, a professora de português teve a brilhante ideia de pegar uma caixa de livros que ela tinha em casa, levar para a escola e deixar que cada aluno escolhesse um para ler, fazer um resumo e entregar o trabalho para nota.
Eu, como leitora ávida, adorei a ideia e fui uma das primeiras a me atirar sobre a caixa.
Eis que lá, no meio daquela montanha de livros, uma capa azul que mostrava uma garota escrevendo enquanto uma batalha fantasiosa acontecia atrás dela, me chamou a atenção. Então eu li o título e não deu outra. Pensei: "Isso é a minha cara!". E escolhi meu livro.
Aliás, muito obrigada professora Marlett por trazer até mim um dos livros mais maravilhosos que já li na minha vida.
Enfim. O livro nos conta a história de Isabel, uma típica adolescente de 14 anos, toda insegura e que adora escrever. Quando sua mãe informa que ela terá de ir ao aniversário de um primo que não vê há tempos, ela, pensando se tratar de uma festa chata de criança, convida sua amiga Rosana para ir com ela.
Chegando lá, Isabel descobre que o priminho chato cresceu e se tornou a personificação de todos os seus sonhos de amor. Mas, para tristeza de Isabel, seu sonho vira um pesadelo, quando Cristiano - o primo - confessa que está apaixonado por Rosana - a melhor amiga. Tudo piora quando Rosana confirma que o amor é recíproco. Os dois então pedem a ajuda de Isabel para fazer com que seu amor dê certo e assim começa a saga dessa garota, escrevendo cartas para o cara que ela ama ser conquistado pela sua melhor amiga.
Esta história de Pedro Bandeira foi inspirada  na obra "Cyrano de Bergerac - uma peça de teatro escrita por Edmond Rostand em 1897. Resumindo: Cyrano se apaixona por uma moça, mas ajuda Cristiano, seu amigo, a conquistá-la, já que ele não sabe lidar com as palavras.
A Marca de Uma Lágrima me conquistou fácil, já que eu era praticamente como Isabel: com um ano a menos do que ela eu era extremamente insegura, exagerada - pois como ela eu achava que fosse morrer por causa de meu amor não correspondido - e sim, eu gostava - e ainda gosto - muito de escrever, inclusive poesias durante as aulas enquanto observava meu objeto de desejo.
Mas o livro conquista não só por mostrar todos esses conflitos típicos da adolescência, todo esse amor exagerado, a desilusão. Conquista porque Pedro Bandeira tem o dom fantástico de parecer uma garota de 14 anos nessa história. De escrever como ela, de pensar como ela, de sentir como ela. A gente não enxerga Pedro Bandeira, a gente enxerga Isabel.
Para temperar a história, temos um assassinato, ameaças e Isabel no meio desse mistério. E temos Fernando, que está sempre ao lado dela para o que der e vier.
Não vou falar mais nada para não estragar a história, mas indico demais esse livro. É infanto juvenil, mas eu leio e amo até hoje. (Já li ele mais de 10 vezes. Li ele ontem em duas horas para fazer essa resenha aqui - e também decorei todos os poemas da Isabel).
Só para constar, nunca escrevi cartas para ajudar ninguém a conquistar o meu amor. Acho que eu não conseguiria fazer isso.
Sem mais, vou parando por aqui, esperando que vocês gostem deste livro lindo que deixou uma marca significativa dentro do meu coração.
Beijos e até a próxima!

2 comentários

  1. Nossa, Ju! Bateu uma enorme vontade de reler esse livro, sabia? Eu o li em 2004, apesar de já conhecer Pedro Bandeira desde a oitava série (sou apaixonada pela coleção "Os Karas"). Sua resenha me deixou saudosa! rs Amei! <3

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amo esse livro, Malu! Sou até suspeita para falar, porque a Isabel é tão eu que eu nem sei...
      hahaha
      Que bom que você gostou da resenha.
      Beijosss

      Excluir