Uma Tentação e Tanto - resenha de "Tentação ao Pôr do Sol", de Lisa Kleypas




Título: Tentação ao Pôr do Sol (Tempt me at Twilight)
Autor: Lisa Kleypas
Tradução: Débora Isidoro
Editora: Arqueiro
272 páginas
Livro 3 da série Os Hathaways

Sinopse: Poppy Hathaway está em Londres para sua terceira temporada de eventos sociais. Como nos dois anos anteriores, ela se hospedou com a família no hotel Rutledge. E, como nos dois anos anteriores, tudo indica que retornará a Hampshire sem ter encontrado um pretendente com quem se casar. Apesar de ser extremamente bonita e gentil, Poppy tem duas grandes desvantagens em relação às outras moças: sua inteligência deixa muitos homens acuados e o fato de vir de uma família tão pouco convencional faz com que os melhores partidos nem sequer a abordem. Mas o destino a coloca no caminho de Harry Rutledge, um homem de passado triste, que venceu na vida por conta própria e aprendeu a encarar tudo como um negócio. O dono do hotel não ama ninguém, confia em poucos e manipula todos. Porém, mesmo sendo tudo o que Poppy nunca almejou, ela não pode negar o fascínio que sente por ele. Quando Harry conhece Poppy, é tomado pelo desejo. Ele imediatamente tem a certeza de que a jovem será sua – e, para o bem ou para o mal, não mede esforços para que isso aconteça. 

A-M-E-I!!!!
Este terceiro livro dessa família é de longe o que eu mais gostei até agora.
Ele nos conta a história de Poppy, que parece ser uma menina que não se encaixa nos padrões da sociedade londrina, já que está há três temporadas à procura de um marido e ainda não o encontrou. Ao que tudo indica, Poppy é inteligente demais e nenhum cavalheiro gostaria de ter uma esposa que fosse mais inteligente que ele.

"(...) amor não tinha a ver com encontrar alguém perfeito para casar. Amor era enxergar a verdade da pessoa e aceitar todas as suas nuances, o bom e o ruim. 
Amar era uma habilidade".

Apesar de tudo, parece que ela já tem meio caminho andado, pois ama e é correspondida, por um jovem respeitável e de boa família que apenas precisa de tempo para dizer a seu pai que ela é o amor de sua vida. Ok.
Eis que um dia, por mero acaso, correndo atrás do furão de estimação de sua irmã Beatrix pelo hotel onde sua família se hospeda durante a temporada, Poppy acaba entrando onde não devia e dando de cara com o proprietário do hotel, o misterioso Harry Rutledge. Ela fica surpresa ao constatar que ao invés do "velho" Sr. Rutledge que ela imaginava, Harry é jovem e extremamente atraente.

"Além do mais, acreditava que merecia Poppy, Qualquer homem que tivesse a chance de ter uma mulher como ela e se deixasse deter por escrúpulos era um idiota".

E é assim que Harry se encanta por aquela garota atípica, diferente das damas da sociedade e decide que quer essa garota para ele. Acostumado a conquistar tudo o que quer, cria uma maneira de ter Poppy a caba conseguindo e eu não vou dizer de que jeito porque senão não vai ter graça nenhuma ler!

(...) ele só a queria se fosse fácil. Mas eu faço o que for preciso para ter você. Não porque seja bonita, inteligente, bondosa ou adorável, embora você seja mesmo todas essas coisas. Eu a quero porque não há mais ninguém no mundo como você, e não quero nunca mais começar um dia sem vê-la.

este livro foi surpreendente de diversas maneiras e acho que foi por isso que gostei mais dele do que dos outros dois anteriores, cujas resenhas vocês podem conferir aqui.
Primeiro ele nos revela a personalidade de Poppy, que até então não tinha ficado muito bem definida, já que nos outros livros ela aparece, mas não de maneira que a gente possa formar uma opinião sobre ela. E vou dizer: adorei Poppy! 
Segundo porque me apaixonei por Harry Rutledge, principalmente por ele ter essa característica tão "MisterDarcyca" que me encanta, que é a fragilidade escondida por trás de uma fachada aparentemente inabalável. Amei!

"Recusou-se a me beijar por diamantes, mas me beija por chocolates? - 
provocou ele com voz rouca. 
Poppy assentiu. Harry virou o rosto, mas não antes de ela perceber o sorriso que ele não conseguiu conter:
- Vou encomendar entregas diárias então."

Terceiro porque este livro nos dá um gostinho do próximo, revelando segredos sobre a vida de Catherine Marks, a dama de companhia das Hathaways, seu passado misterioso e sua atração/repulsão com Leo Hathaway. Resumindo: não tem como não gostar deste livro! Simplesmente demais!
Me faz querer atropelar minha fila e ler o quarto livro imediatamente. Mas vou dar mais um gostinho para o suspense e aguentar firme intercalando pelo menos um outro livro entre os dois.
Por hoje é só e até a próxima!

Comentários